top of page
Buscar
  • Foto do escritorMarcelo Hugo da Rocha

TOP 5 dos arrependimentos antes de morrer

Atualizado: 24 de jun. de 2020



Como acadêmico de Psicologia, neste semestre tive a disciplina de Desenvolvimento Adulto e Envelhecimento Humano. Realmente, foi uma experiência interessante quando nos deparamos com o tema "morte" na velhice. Neste dia, a professora convidou uma palestrante, também psicóloga, cuja especialidade era tanatologia, ou seja, sobre a morte.


O mais curioso era que a palestrante tinha convivido desde a sua infância com a morte, visto que seus pais eram donos de uma funerária. Além disso, ela era bem animada para falar sobre o assunto e sempre com um sorriso no rosto, tornando o assunto mais leve possível. Recebemos, todos nós em aula, um questionário para responder sobre diversos assuntos que rodeiam a morte (especialmente, sobre a nossa), tipo:


  • Como você imagina a morte?

  • Com quantos anos você deseja morrer?

  • Qual seria a sua morte ideal?

  • O que é a morte para você?

  • Se você tiver uma doença fatal, você quer ser informado a respeito?

  • Você tem medo da morte?

  • Você pensa ou já pensou na sua própria morte? Qual o sentimento predominante dessa reflexão?


Não sei se você já parou para pensar sobre ela, por que a maioria não pensa. O mais intrigante é que nascemos sabendo que ela será inevitável, portanto, acredito eu, que quanto mais se reflexiona a respeito, mais vontade de "viver bem" iríamos desejar. Ocorre que a maioria pensa ao contrário, pois pensar na morte poderia "chamá-la" como uma maldição. Este medo leva ao assunto que gostaria de abordar e que está no título deste texto: arrependimentos.


Ao ignorar que um dia teremos um fim neste plano, acabamos desenvolvendo a triste sina do Zeca Pagodinho, ou seja, "deixa a vida me levar, vida leva eu". Por isso, ao término da vida, muitos arrependimentos nos engolem. Eu já tinha a informação de um livro sobre os 5 maiores arrependimentos à beira da morte, escrito por uma enfermeira que acompanhava pacientes terminais. O título exato é:

Antes de partir: os 5 principais arrependimentos que as pessoas têm antes de morrEr


Mas neste final de semana li um texto do médico J.J. Camargo [publicado em Zero Hora] sobre este levantamento realizado pela autora, Brownie Ware, e que me trouxe a escrever a respeito. Junto a ele, o impacto da morte do apresentador, Gugu Liberato, de 60 anos, de forma trágica, interrompendo muitos planos dele com a família conforme foi bem divulgado pela imprensa.


Provavelmente, se Gugu soubesse que iria partir de forma abrupta e tivesse que alimentar uma lista de 5 arrependimentos, alguns deles estariam na lista da Brownie Ware, como "desejaria não ter trabalhado tanto". Como se sabe, Gugu era um workaholic, tinha muitos negócios para tocar, mas que na última década, principalmente, com o crescimento de seus três filhos (hoje, um com 18 anos e gêmeas de 15 anos), resolvera diminuir suas atividades. Numa entrevista recente, aos 60 anos, afirmou que "gostaria de ter realizado muito mais coisas" [clique aqui].


Pelo fato da morte estar "sempre longe" (ou desejada mantida assim), exceto para pacientes terminais, a consciência da sobrevivência se torna apressada, onde uma possível aposentadoria fosse o momento certo para "pensar daqui para frente" ou o novo estágio maduro do jogo da vida, mais próximo da morte. Veja que os meus colegas de aula bem mais jovens tiveram muito maior dificuldade do que eu para responder, que já passei da metade da expectativa de vida no Brasil [76,3 anos].


Não irei comentar o TOP 5 dos arrependimentos (ou "lamentos" como está no livro), pois eles são autoexplicativos e fáceis de compreender. Conforme escrevi antes, acredito que ter consciência deles é a motivação que precisamos viver o dia a dia da melhor forma possível. Fica a dica.


  1. DESEJARIA TER TIDO CORAGEM DE VIVER UMA VIDA VERDADEIRA PARA MIM MESMA, NÃO A VIDA QUE OS OUTROS ESPERAVAM DE MIM

  2. DESEJARIA NÃO TER TRABALHO TANTO

  3. DESEJARIA TER TIDO A CORAGEM DE EXPRESSAR MEUS SENTIMENTOS

  4. DESEJARIA TER FICADO EM CONTATO COM MEUS AMIGOS

  5. DESEJARIA TER-ME PERMITIDO SER MAIS FELIZ

Se você ficou interessado em saber mais sobre este livro, clique aqui [site da Amazon].


PS. Há um vídeo muito bacana que ajuda a complementar este texto, cerca de 5min., acesse aqui.


15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Σχόλια


bottom of page